Entenda o universo biopsicossocial do ser humano e como podemos te ajudar

about

O que faz você feliz e o que te frustra interfere na sua vida íntima mais do que você imagina.


Você já parou para pensar no quanto a sua história está conectada a sua saúde? Ou que a saúde e a doença podem ser resultado não somente da interação de fatores biológicos, mas também do ambiente em que se vive e das interações sociais?


Toda essa reflexão é aprofundada pelo modelo de medicina biopsicossocial, que considera aspectos biológicos, psicológicos e sociais. A partir desse modelo de medicina, saúde e doença são resultado da interação de fatores biológicos com o ambiente e relações sociais.


O modelo biopsicossocial X modelo biomédico


Em contraponto ao modelo biopsicossocial, existe o biomédico que está centrado na doença e restringe-se aos fatores biológicos. Ele analisa a doença, fatores genéticos, vírus e anomalias somáticas e tem o foco na cura, considerando apenas o indivíduo e não seu contexto ambiental e social.


No modelo biomédico existe uma característica estrutural que é a especialização.  Ela se compartimentaliza em áreas específicas como cardiologia, dermatologia, neurologia e por aí vai e trata cada doença e sintoma de forma separada.


Já a perspectiva biopsicossocial se estrutura sob um olhar integral e considera pontos biológicos em consonância com condições psicológicas, emocionais e o contexto social e ambiental. Para esse modelo, a saúde está relacionada ao bem estar, à plenitude do ser.


A subjetividade do ser humano, toda a sua complexidade e a abrangência de situações que moldam a história do indivíduo compõem a interdisciplinaridade do modelo biopsicossocial e vai de encontro ao método mecânico da visão biomédica.   


A saúde para o modelo biopsicossocial é compreendida de maneira abrangente e considera também as dimensões subjetivas do indivíduo. O modelo biopsicossocial rejeita o mecanicismo do biomédico e adota uma perspectiva interdisciplinar.


Condições para viver plenamente impactam na sua saúde.


Condições para uma vida saudável, moradia digna, alimentação para o corpo e para a alma, acesso à educação e ao mercado de trabalho são fatores básicos para que se possa viver em paz. Ser capaz de administrar as pressões da rotina diária, de praticar o diálogo e também de praticar o autocuidado também trilham um caminho saudável para o indivíduo.


Para esse panorama, saúde não significa ausência de doença, e sim condições para uma vida plena. Logo, saúde é resultado da interação dos seguintes componentes:


Biológico: doenças provenientes do funcionamento do organismo e de pontos de ordem biológica, como vírus e bactérias.

Psicológico: estados psicológicos do indivíduo podem afetar o funcionamento do corpo. Social: fatores sociais, econômicos e ambientais afetam a saúde.


O olhar de pesquisadores como Fuster Belloch e González Olabarría esclarece ainda mais a estrutura biopsicossocial. Para eles,  existem 6 princípios essenciais:


1 O indivíduo é um ser biológico, social e psicológico. Cada ser humano recebe informações, interpreta, ressignifica e reage de maneiras distintas.

2 Doença e saúde trilham caminhos paralelos, e sob determinados gatilhos, interagem e se alteram de maneira constante. Há um equilíbrio dinâmico.

3 A prevenção, o diagnóstico e o tratamento de uma doença devem considerar todos os fatores relacionados ao indivíduo.

4 As doenças não são resultado de apenas um fator, mas de um conjunto de causas que estão em constante interação.

5 Os profissionais das áreas biomédicas, psicológicas e sociais devem atuar juntos e de maneira colaborativa para o tratamento.

6 A saúde e o bem-estar físico, social e psicológico não devem apenas se compartimentalizar em especialidades médicas, devem trabalhar de forma interdisciplinar. 


Para a atuação baseada em um modelo biopsicossocial é necessário repensar as práticas predominantes e ressignificar a saúde, que deixa de ser vista a partir de uma perspectiva do indivíduo e passa a ser compreendida como uma questão coletiva.




A saúde como uma questão coletiva e não apenas sob uma perspectiva individual.


Você conhece a pirâmide de Maslow? Ela também é chamada de hierarquia das necessidades de Maslow. Trata-se de um conceito nos anos 50 pelo psicólogo norte americano Abraham H. Maslow. Ele propôs determinar o conjunto de condições essenciais para que o indivíduo alcance a satisfação pessoal e ou profissional em sua sociedade. 


Para o psicólogo, o ser humano vive em função de certas necessidades e o que o motiva é a satisfação dessas necessidades.  Ela seria a forma motriz da humanidade. 


A pirâmide retrata a hierarquia das necessidades mais básicas na sua base e as mais elaboradas no topo. As da base são as necessárias para a convivência e a as mais complexas são caminho para a satisfação pessoal e profissional. 


Dê uma olhada:



Vamos saber um pouco mais sobre as partes da pirâmide de Maslow e alguns adicionais que a era da hiperconectividade nos trouxe?


Necessidades fisiológicas, as mais básicas:


  • Sensações de temperatura corporal, funcionamento hormonal e outros processos de homeostase. 

  • Processos de respiração, sono e digestão.

  • Saciamento de fome e sede.

  • Disponibilidade de abrigo.


Necessidades de segurança:


  • Trabalho estável com renda garantida.

  • Proteção ao corpo. 

  • Saúde estável.

  • Família segura.


Necessidades de amor e relacionamentos, relacionadas ao senso de pertencimento e intimidade, fatores essenciais para a felicidade:

 

  • Bons amigos.

  • Família acolhedora.

  • Relacionamentos amorosos saudáveis.

  • Intimidade sexual.

  • Pertencimento a grupos ou sociedades.  


Necessidades de estima, o ser humano precisa conseguir reconhecer suas habilidades e potencialidades:


  • Autoestima.

  • Confiança.

  • Conquistas e realizações.

  • Reconhecimento profissional.


Necessidades de realização pessoal. Complexas e abrangentes, são essenciais para o alcance da realização profissional e/ou pessoal:


  • Definir e seguir o seu próprio sistema moral.

  • Conhecer e viver valores fundamentais.

  • Liberdade.

  • Espaço para criatividade.

  • Espontaneidade para agir de forma autêntica.

  • Controle emocional.

  • Autoconhecimento para clareza sobre objetivos, habilidades e aspectos a serem melhorados. 


A Pirâmide de Maslow na era digital


Você deve ter percebido no vídeo que acrescentamos a Internet e o wifi, na intenção de brincarmos com o momento atual da humanidade que é hiperconectada e possui uma necessidade extrema de se enxergar e se realizar no ambiente digital, principalmente nas redes sociais. 


O indivíduo estabelece relações, trabalha, se informa, se vislumbra e cria expectativas através desse ambiente digital, que pode trazer tanto a informação relevante quanto a angústia para os que costumam medir o sucesso de suas próprias vidas de acordo com o que é publicado por amigos, colegas de trabalho ou celebridades. 


O que afinal o ser humano biopsicossocial tem a ver com a Pirâmide de Maslow?


Tando o modelo biopsicossocial quanto a Pirâmide de Maslow olham de forma abrangente para o ser humano, suas necessidades e motivações. O nosso objetivo é te trazer informação relevante para que você se encoraje a praticar o autocuidado, olhando com atenção para as suas percepções.


Trouxemos este texto para enaltecer a grandeza da complexidade humana e todos os fatores que permeiam a satisfação do indivíduo. E também para te relembrar que, seja qual for o problema íntimo que você esteja enfrentando, estamos aqui para te ajudar.


Você não está sozinho e nossa equipe de consultores clínicos, médicos, biomédicos, psicólogos e farmacêuticos seguem o modelo biopsicossocial, para te atender de forma integral, levando todos os fatores da sua história em consideração na hora de construir, com você, o caminho de retomada da sua vida de íntima de alta performance.


Faça agora a sua avaliação gratuita e dê o primeiro passo.


Credibilidade e Confiança

logo-icon
logo-icon
logo-icon
logo-icon
logo-icon
logo-icon
logo-icon
logo-icon
logo-icon
logo-icon